Sem álcool, cientistas no Canadá criam primeira cerveja de maconha
23/07/2018 18:57 em MUNDO

Cerca de 50 milhões de dólares canadenses devem ser investidos na construção da primeira cervejaria de maconha do mundo.

Sem álcool, sem glúten e produzida a partir de vegetais que seriam desperdiçados. Poderíamos estar falando de uma infinidade de bebidas fitness da moda, mas trata-se de nada menos que uma cerveja de maconha.

Cientistas do Canadá estão criando um novo tipo de cerveja, sem álcool nem glúten, mas que altera o estado de consciência com o tetraidrocanabinol, o conhecido THC da maconha. As informações são do Extra.

Segundo os especialistas, as técnicas de fermentação são as mesmas das cervejas tradicionais. Entre os ingredientes estão talos, caules e raízes da cannabis.

O fundador da start-up Province Brands, Dooma Wendschuh afirma que pretende criar a primeira cerveja produzida a partir da maconha. Segundo ele, a ideia é “criar algo que possa exercer o papel que o álcool exerce na nossa sociedade usando esta mudança monumental”.

 

Wendschuh se mudou para Toronto em 2016 para se aproveitar dos planos do governo canadense de legalização do uso recreativo da maconha.

O pesquisador diz que o objetivo é criar uma cerveja que, quando consumida, seja equivalente a uma dose de álcool.

 A bebida foi desenvolvida pela startup canadense Province Brands e promete ser a primeira cerveja realmente à base de cannabis – já que as desenvolvidas até agora são produzidas à base de infusão de óleos e têm “gosto de brócolis podre”, conforme afirmou Dooma Wendschuh, fundador da empresa, ao The Guardian.

A cerveja em questão, por sua vez, tem como ingredientes os talos, caules e as raízes de maconha, partes que em geral são descartadas por produtores, que utilizam as flores e folhas. O segredo por trás do no produto, segundo o empresário, está em balancear as quantidades de água, lúpulo, leveduras e, é claro, maconha. Todo o álcool produzido nesse processo é removido ao seu término.

O produto final é descrito como mais seco e menos doce do que uma cerveja comum, além de oferecer um efeito mais rápido do que a bebida e até mesmo do que os alimentos à base da droga. O objetivo é oferecer uma bebida que seja equivalente a uma dose de álcool.

Quem espera que ela seja tida como saudável, porém, pode se decepcionar um pouco. Embora o empresário afirme que a cerveja é mais saudável do que as alcoólicas, ele admite que deve ser consumida com igual cautela. “Você não deve bebê-la cinco vezes por dia e nem como primeira bebida da manhã”, diz.

Mais do que agradar dois tipos de público com um só produto, o lançamento pretende aproveitar uma grande oportunidade para muitos empreendedores: em outubro, o Canadá se tornará o segundo país do mundo a legalizar o uso recreativo da maconha. A expectativa é que a demanda por maconha medicinal e recreativa no país alcance 575 toneladas em 2021, o que representaria US$ 4,5 bilhões em vendas.

A lei, que permite a posse, o cultivo e a venda da erva a adultos, ainda não se aplica aos produtos comestíveis à base da droga. A expectativa é que eles sejam liberados um ano mais tarde – o que já foi suficiente para estimular os planos ousados da startup: investir 50 milhões de dólares canadenses no que seria a primeira cervejaria de maconha do mundo.

 

“Se eu pudesse criar uma alternativa para o álcool, isso mudaria o mundo. Isso é algo pelo que sou muito apaixonado”, diz o fundador.

FONTE: ÉPOCA NEGÓCIOS    FOTO: REPRODUÇÃO

 

 

Empresa responsável pela criação da bebida pretende aproveitar a legalização da maconha no país canadense para comercializar o produto

Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2018-07-23/cerveja-de-maconha.html

COMENTÁRIOS