Boca Livre celebra 40 anos de carreira com álbum em que canta Beto Guedes, Breno Ruiz e Moacyr Luz
31/07/2018 11:33 em Música

Em atividade desde 1978, o grupo vocal carioca Boca Livre – formado atualmente por David Tygel, Lourenço Baeta, Maurício Maestro e Zé Renato – celebra 40 anos de carreira em 2018 entre idas e vindas.

 

Sem saudosismo, o quarteto está ensaiando repertório para entrar em estúdio para gravar o primeiro álbum em cinco anos. Sucessor do irretocável Amizade (2013) na discografia do Boca Livre, o álbum se chama Viola de bem querer, nome da música de Breno Ruiz com Paulo César Pinheiro lançada há dois anos na voz de Ruiz no CD Cantilenas brasileiras (2016). 

Boca Livre (Foto: Divulgação)

Boca Livre (Foto: Divulgação) 

 Inédito nas vozes do quarteto, o repertório do disco Viola de bem querer inclui o samba Vida da minha vida (Moacyr Luz e Sereno, 2008) – apresentado há dez anos por Moacyr Luz no álbum Batucando (2008) – e a canção Amor de índio (Beto Guedes e Ronaldo Bastos, 1978), lançada por Beto Guedes há 40 anos, justamente quando o Boca Livre iniciava a caminhada profissional.

 

A edição do álbum Viola de bem querer está prevista para o fim deste ano de 2018. Mas, para quem já quiser ouvir algumas músicas do disco nas vozes do grupo, o Boca Livre adianta parte do repertório no show que faz esta semana na casa Tupi or not Tupi, na cidade de São Paulo (SP), de sexta-feira, 3 de agosto, a domingo. 

FONTE:  Por Mauro Ferreira, G1      FOTO: DIVULGAÇÃO

COMENTÁRIOS