Marcas regionais de refrigerante ampliam mercado e beneficiam economia de Blumenau
01/10/2019 10:38 em NOTÍCIAS

Empresa gaúcha de refrigerantes abriu um centro de distribuição em Blumenau na semana passada.

Entenda como a crise econômica criou uma oportunidade para as empresas locais aumentarem o número de empregos e a arrecadação tributária no município.

"Na mesma mesa onde tem cerveja, também há o refrigerante". A frase de Moris Kohl, secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico de Blumenau, indica que a Capital Nacional da Cerveja tem potencial de crescimento no setor de refrigerantes. E o momento econômico está sendo positivo para a expansão de empresas regionais do setor, criando vagas de trabalho e aumentando a arrecadação tributária do município.

Na última quarta-feira (25), a Fruki escolheu Blumenau para abrir o primeiro centro de distribuição da empresa fora do Rio Grande do Sul. Com sede em Lajeado e 95 anos desde a fundação, a companhia considera que o município tem vários fatores que favorecem o crescimento das empresas de bebidas: rodovias que facilitam o escoamento da produção, cultura cervejeira, alto IDH, concentração populacional e alto consumo.

O diretor comercial da empresa, João Miranda, admite que o cenário de crise econômica traz benefícios para empresas regionais que cobram um preço abaixo das multinacionais. O dirigente afirma a troca de marcas internacionais por produtos com valor mais acessível é uma oportunidade para ampliar o número de vendas e fidelizar clientes.

 

— A gente está um degrau abaixo no nível de preço em comparação aos principais concorrentes multinacionais. Então quando o consumidor prova, percebe que é um produto de qualidade e com preço um pouco mais acessível, com certeza continuará consumindo. Mas também não adianta ser só mais barato e não ter qualidade, se não o consumidor comprará o produto pela primeira e última uma vez — explica.

Quem concorda com a afirmação é o diretor presidente da Max Wilhelm, empresa com sede em Blumenau e que atua no mercado há 86 anos. Otávio Greuel afirma que o morador de Blumenau valoriza o produto local e que o custo mais baixo estima o consumidor a experimentar a bebida.

— O poder aquisitivo do povo vem caindo nos últimos anos, então eles preferem comprar a mesma qualidade por um preço mais justo — ressalta.

Ainda há outro fator que torna o setor atrativo em Blumenau: o recente fechamento da Thomsen, que tinha fábrica no município. Sem um concorrente, Greuel admite que o mercado abriu espaço para novas empresas e ampliação das atuais, até porque era um público que optava por produtos locais.

Vantagens para a economia de Blumenau

Moris Kohl destaca que o crescimento da indústria de refrigerantes fortalece Blumenau como referência no setor cervejeiro, que tem sido importante para a economia do município. O secretário também afirma que a expectativa econômica sempre aumenta que há um novo empreendimento na cidade porque estimula outros empresários a também investir.

Há, ainda, os benefícios como geração de empregos, melhoria dos índices socioeconômico e arrecadação tributária - inclusive de IPTU, já que antes o terreno estava vazio. Entre os impactos indiretos estão o aumento da procura por alimentação e a necessidade por serviços como manutenção, vigilância e jardinagem.

— Se uma empresa tem ar condicionado, precisará de manutenção do equipamento ao menos duas vezes por ano. É um entre vários casos em que a demanda por serviços aumenta a cada nova empresa que se instala em Blumenau — destaca.

O município também se beneficia com o crescimento das empresas locais. A Max Wilhelm abriu no mês passado um centro de distribuição na Grande Florianópolis para melhorar a logística e buscar novos clientes no Litoral. Caso aumente as vendas, a produção em Blumenau será maior, o que impacta no número de funcionários e arrecadação tributária.

— O morador de Blumenau prefere que o dinheiro fique na cidade, por isso aceita muito bem as marcas locais quando vai ao supermercado. O setor em Blumenau vem crescendo um pouco acima da média do Estado, então o cenário é positivo para o futuro — comemora o diretor presidente.

Após a inauguração da estrutura em Blumenau, a Fruki também tem planos de ampliação para os próximos anos. O diretor comercial da empresa não descarta instalar uma fábrica no município para diminuir o custo logístico. Além disso, a marca não deve ficar apenas nos rótulos, tanto que há apoio atualmente no município para o Magia de Natal, a equipe de basquete de Blumenau e alguns eventos da Apae.

— A gente está muito empolgado porque acreditamos que rapidamente esse centro de distribuição logo vai ficar pequeno, então temos um plano até para construir em Blumenau daqui a um ano ou dois uma outra estrutura maior. Depois também queremos expandir para outras regiões do Estado, incluindo Itajaí e Balneário Camboriú — reitera.

FONTE: FOTO: Nathan Neumann / Jornal de Santa Catarina)

Por Gabriel Lima gabriel.lima@somosnsc.com.br

COMENTÁRIOS