Polícia indicia terapeuta de Blumenau que usava ayahuasca para cometer crimes sexuais
09/04/2020 08:45 em POLÍCIA

Ele usava a substância e outros métodos para retirar total ou parcialmente a consciência das vítimas.

Homem foi preso em uma operação policial no começo de março. A Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou a suposto terapeuta de Blumenau que usava a profissão para cometer crimes sexuais contra as clientes. Conforme a conclusão do delegado David Sarraf, o homem cometeu importunação sexual, violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável. Dez depoimentos foram anexados ao inquérito.

Conforme os relatos, o homem atraía e selecionava as pacientes para sessões individuais no suposto espaço de terapia. Ele fazia uso de ayahuasca e outros métodos, como manobras de respiração, que retiravam total ou parcialmente a consciência e a capacidade de discernimento da vítima. Com elas vulneráveis, passava a mão pelas genitais e, em alguns casos, mantinha relação sexual.

Uma das mulheres prestou depoimento em Foz do Iguaçu. O homem estava em Blumenau há três anos. Antes disso já havia atuado eu outras cidades, como Balneário Camboriú, Foz do Iguaçu e Florianópolis.

Ele foi preso preventivamente no dia 5 de março e levado ao Presídio Regional de Blumenau, onde deve permanecer detido. Para o delegado, o novo coronavírus dificultou a identificação de outras vítimas. Ele possuía um mês para concluir as investigações, já que o suspeito está na unidade prisional.

— Talvez esse número fosse maior se não tivesse acontecido a pandemia. Já é difícil a vítima sair de casa para denunciar na delegacia, imagina com as restrições de deslocamento — lamentou Sarraff.

 

Ainda assim, caso o Ministério Público aceite e encaminhe a denúncia à Justiça, o terapeuta pode pegar mais de 40 anos de prisão.

FONTE: nsc santa Por Bianca Bertoli bianca.bertoli@somosnsc.com.br

FOTO: Polícia Civil, Divulgação

COMENTÁRIOS