Coronavírus em Blumenau: médicos farão atendimento por chamada de vídeo do WhatsApp
15/04/2020 09:28 em SAÚDE

O polo tecnológico de Blumenau vai dar uma importante contribuição no combate ao novo coronavírus.

Empresários da cidade se mobilizaram para criar uma ferramenta que permitirá que médicos da rede pública de saúde façam atendimentos por meio de chamadas de vídeo no WhatsApp. O sistema está sendo chamado de Doktor e será fornecido sem custos à prefeitura.

A coluna apurou que, de início, a prefeitura tinha a intenção de comprar a ferramenta. A possibilidade, no entanto, acabou sendo descartada por causa dos custos envolvidos. Iniciou-se então um movimento, liderado por empresas e com o apoio do Blusoft e outras entidades, para arrecadar recursos para custear o desenvolvimento do programa.

Ao todo, a mobilização garantiu R$ 40 mil. A quantia é suficiente para viabilizar 8 mil tele-consultas, que serão gravadas. O grupo, no entanto, quer chegar a R$ 200 mil e disponibilizar até 40 mil atendimentos – abrangendo 11% da população local.

O Doktor vai funcionar de modo semelhante ao Alô, Saúde, com a grande diferença de que as pessoas poderão ter contato visual com os médicos. A ideia é que a ferramenta, além de tirar dúvidas das pessoas sobre sintomas sem que elas precisem sair de casa, ajude também na triagem, encaminhando apenas casos suspeitos de Covid-19 para a rede pública de saúde, evitando a superlotação.

O atendimento será feito pelo número (47) 99935-3561. Mas, antes da consulta em si, um robô que usa inteligência artificial fará um “filtro” do paciente, questionando idade, se tem quadro de doenças ou se apresenta sintomas. O encaminhamento para a chamada de vídeo só acontecerá em casos suspeitos. Tema polêmico na comunidade médica, a telemedicina foi autorizada no mês passado pelo Conselho Federal de Medicina em caráter excepcional, justamente em função da pandemia.

 

Os financiadores do projeto se intitulam como Grupo Empresas pela Telemedicina. A lista de patrocinadores inclui nomes como HBSIS, Viacredi, IBM e Jus Medicina. A solução foi desenvolvida a partir de tecnologias da Ezok Inteligência Artificial e da Lector. Sociedade Brasileira de Médicos Executivos, Sociedade Brasileira de Clínica Médica, Cuka Filmes, Associação Empresarial de Blumenau (Acib) e Associação Brasileira de Medicina de Urgência e Emergência também apoiam a iniciativa.

FONTE: nsc POR PEDRO MACHADO FOTO:REPRODUÇÃO

COMENTÁRIOS